domingo, 28 de agosto de 2011

Mil coisas.

Eu teria mil coisas pra compartilhar com você, mil coisas a apender e mil coisas a ensinar. Mil coisas a viver. mil coisas a sentir. E se ao acaso eu possuisse essa oportunidade, eu jamais faria algo parecido a hoje, e a qualquer outro dia, eu choraria pra você não chorar, sentiria dor pra você não ter que sentir, seguraria seu rosto e daria um belo sorriso caso ele fosse transmitido a você, caso te deixasse feliz, sentaria ao seu lado caso você quisesse só ficar sentado. Eu sei ser pior, mas pra ti, daria meu melhor, daria todas as flores e luzes do mundo, daria todo o amor que coubesse no universo, e o principal, apoiaria em toda decisão que tomasse, e sendo essa considerada errada, conversaria, não humilharia, como é feito sempre pra você.

Você não percebe? Sempre dizem que o amor cega as pessoas, e eu queria ser aquela que poderia abrir seus olhos e te mostrar toda a realidade que você escolheu por livre e espontanea vontade, não porque ainda quero você pra mim, o que eu quero se quer faz diferença, mas pra mostrar o fundo do poço em que você está. Acredita mesmo que isso tem um significado? Um sentido? Eu temo pelos teus sentimentos e queria sempre isento de sofrimento.

Eu sofro quando você sofre, e eu choro quando você chora, eu tremo quando você treme, e quando você fica mal, eu quero sugar todo o teu sentimento ruim pra mim. Porque eu fico bem quando você ta bem, e eu tenho medo quando você tem medo, mas quando estou contigo, você me transmite confiança, e eu iria a uma guerra com essa certeza que você me passa.

Adoro seu rosto de menino e seus olhos claros, seu jeito bobo e o sorriso sincero, adoro teus abraços fortes, e te digo, esperaria mil anos pra ter você junto comigo!

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

São certas coisas...



Não seja contraditório, não dê desculpas esfarrapadas, isso soa como mentiras, e eu vou saber quando você mente, eu sempre sei, mas sempre fui muito boa em enganar a mim mesma, ou simplesmente ignorar os fatos, é, ignorá-los tem sido muito fácil nesses últimos anos. Não tente me mostrar nada também, pra aguçar meus ciúmes e minha raiva, eu vou saber quando ter ciúmes, e antes disso, vou saber a hora exata de controlá-los, e também de largá-los, e se eu achar que não vale a pena, eu nem vou esquentar a cabeça com isso.

Eu posso encher a cara e chorar por horas a fio, sair e ficar com a primeira pessoa interessante que aparecer na minha frente, fumar uma carteira de cigarros em uma hora, posso ouvir um rock pesado com frases de efeito, ou simplesmente ficar trancada no meu mundo, ouvindo as minhas músicas depressivas e pensando em como é bom ficar ao teu lado. Mas hoje eu não quero isso, não me pergunte o que quero porque não saberei responder, mas eu sei exatamente o que eu não quero, e eu não quero você na minha vida.

Mas apesar de tudo, o mundo insiste em dar trezentas e sessenta e cinco voltas e acabar sempre no mesmo lugar. Porém, quem me conhece sabe da minha teimosia, e não vai ser alguns encontros e desencontros que vão me deixar pra baixo. Pro inferno vocês!




Tem coisa que eu deixo passar. Não vale a pena. Tem gente que não vale a dor de cabeça. Tem coisa que não vale uma gastrite nervosa. Entende isso? Não vale. Não vale dor alguma, sacrifício algum.

Cazuza


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Apesar dos apesares.


É extremamente fácil jogar na cara todos os erros que nós cometemos, o nós em si já foi um grande erro. Lutamos contra algo que não era pra ser, espera... nessa parte eu não posso te incluir, você se quer lutou... Apenas seguiu levando a vida como dava, aceitando tudo que lhe era imposto, baixando a cabeça e diminuindo o ritmo pra qualquer obstáculo. Criou expectativas, e com elas, um infinito de mentiras que até agora escuto sua voz as pronunciando, ecoam na minha cabeça juntamente com as palavras "você é uma idiota".

Não ter um ápice era incrível, sempre possuímos problemas a resolver e coisas a esconder, me tornei tão sua que também queria você completamente pra mim, não apenas em partes. Talvez por momentos tenha se entregado totalmente, mas na maioria deles, eu era apenas o step, aquela pra quem você ligava quando as coisas iam de mal a pior, o colo que consola nas horas de solidão e desespero. Quantas horas já passamos juntos nas madrugadas? Quantas noites passamos em claro ao celular? E as vezes que choramos? E agora escutar suas frases frias, cutucões em feridas e fingir que está tudo bem. Não está tudo bem pra mim, nunca esteve, me deixei envolver com alguém que nunca me levou a sério e só precisava de uma aventura pra fugir de um cotidiano chato, de certezas e discussões. Eu tentei por várias vezes me colocar no seu lugar, ah o que é isso, eu estive no seu lugar, e por incrível que pareça eu escolhi a você, mandei embora rosas e chocolates, e você nem sabe.

Não preciso ser hipócrita, sei exatamente o que
eu disse, e só tenho isso pra lhe falar: As pessoas mudam de idéia, sabia? Mas você lembra tudo que disse e fez? Então não quero que me julgue por estar te odiando agora, você mesmo disse que meu peso era pena, e isso me faz pensar que o que foi tão intenso, na verdade não passou de uma brincadeira insignificante...
Não devia ter vindo atrás quando eu pedi pra não vir, e, nem me ligado pra tentar falar algumas palavras de pena, devia ter esquecido o meu email e o endereço da minha casa, não devia nem ter chego perto de mim quando eu consegui me afastar, e muito menos ter me pedido aquele abraço... :\

Hoje, foi o topo da decepção, porque eu me dei conta do que eu realmente fui pra você, nada! Antes eu ainda acreditava que podia significar alguma coisa.

Lembra dessa? "Quando quiser lembrar de mim ouça essa música, no fundo desse poço achei algo que vale a pena"
video

sábado, 20 de agosto de 2011

Flor da pele


Como se a intensidade das coisas dependessem do tempo que elas duram... À flor da pele, é sempre assim, arrancando cabelos e roendo unhas no segundo dia a partir daquele... Idealizando objetivos e vidas, criando expectativas, que naquele momento dariam extremamente certo.

Qual parte do incrivelmente incrível você não entende? Qual a dificuldade do se entregar totalmente e desenfreadamente para tudo aquilo que você quer? Se mudar de idéia amanhã, tudo bem, sofremos metamorfoses mesmo... É incrivel sim, querer as coisas como se o mundo fosse acabar e aquilo fosse pra sempre, morrer de amores e suspiros, consumir-se na raiva pra logo em seguida estar com seu coração na paz mais profunda, dançar como se fosse a última noite, aproveitar o ápice da vida, que é encontrado todo dia.

É tão intenso que quando encosta dá choque, adoro levar choques... (:


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Pequenas ausências



As roupas guardadas em seu armário, as cartas e recordações dentro de alguma gaveta, quem sabe porque ninguém tenha coragem de movimentar um dedo pra mudar a sua presença, o perfume usado sobre a penteadeira, o travesseiro querendo guardar o cheiro, que já sumiu há muito. O celular ainda ligado, os recados melancólicos, e a esperança, que alguns já perderam... Para outros o esquecimento, revolta e raiva, indiferença. E ainda mais para alguns, a intensidade de tudo que se sente é multiplicado, vezes mil, vezes um milhão. Mas o que eu mais odeio, a ausência...

Desde quando não somos imortais? Desde quando temos o luxo de abandonar todos que nos amam pra ter esse descanso eterno? Desde quando podemos morrer? Pessoas e sonhos são deixados para trás. Planos são desfeitos, corações dilacerados, e cada pequena ausência é uma eternidade...


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

:\

É muito fácil sentir saudade, é muito fácil deitar a cabeça no travesseiro esperando o próximo nascer do sol, é muito fácil só lembrar de você com saudade, é só facil tudo isso... Díficil mesmo é suportar estar sem, díficil é imaginar um abraço amigo sem poder ter, díficil é pensar que já faz um ano sem você por perto, é só difícil... Saudade Nenê ;\


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Eternamente

Em cada amanhecer, juntamente com o sol, surge o emaranhado de lembranças que você deixou. Os pingos de chuva não se igualam as lágrimas que a sua ausência trás nos olhos. Ainda quando penso em você sinto o frio na barriga, sinto o braço arrepiar, e sinto vontade de sorrir, mas essa vontade logo passa quando a realidade bate na minha cara dizendo que você não vai voltar. Gosto de falar de você, mas algumas vezes parece que as pessoas não gostam de me ouvir, queria alguém que sentasse um dia pra escutar tudo que eu tenho pra contar de ti, da gente, do que aconteceu... Gosto de olhar suas fotos, lembro cada traço do seu rosto, o timbre da sua voz, a textura do cabelo, o cheiro que não me vem na mente agora, mas dias atrás senti o seu perfume, e meu coração disparou, parecia que ia sair pela boca.

Os sonhos diminuíram, mas isso não significa que eu deixe de pensar em você todos os dias, e quando eles vem durante meu sono, me esforço pra não acordar nunca, e quando acordo, incrivelmente estou mais feliz.

Passar sempre no mesmo lugar é torturante, é cruel, quase sempre fecho os olhos ou viro o rosto, tento pensar em outras coisas, se estou dirigindo acelero o carro, afinal, foi ali que você foi embora, e eu não queria que você fosse...

Já faz quase um ano, todo mundo me diz que o tempo ameniza, cura feridas, mas não essas, não essas necroses profundas de quem teve um coração arrancado e feito em mil pedaços, e nem diminuem a sensação de solidão e abandono. Eu não vou por Deus no meio disso, eu sei qual foi o erro e quem errou, você me perdoa? Eu queria ver você na minha frente agora, dizendo que sim, e que vai me perdoar sempre que eu fizer alguma coisa errada, me reprimindo, e me consolando, e sorrindo.

Eu queria poder te tocar só mais uma vez, passar a mão de leve no seu rosto, sentir tua mão nos meus cabelos. Queria nos dias de frio poder deitar no teu peito quente e me sentir protegida pelos teus braços, queria ouvir a tua língua presa e os teus nanananão, gostava quando me chamava de fafe e me contava da sua família, teus olhos sempre brilhavam quando falava na pequeninha. Eu queria um abraço, eu queria ouvir só um pouquinho você falar, queria o teu cheiro, queria tuas blusas nos dias de frio, eu queria ter mais um tempo pra mostrar tudo que eu queria mostrar pra você, eu queria você, aqui, agora, pra sempre... ;\

Tua última foto, da nossa última noite, que saudade...


domingo, 7 de agosto de 2011

Amizade em preto e branco


Mas agora, gosto da sua sinceridade, gosto do que temos, e adoro a confiança que criou em mim, gosto da forma que arruma o cabelo, e fico triste quando você está triste. Gosto de como dirige, e do jeito que pronuncia meu nome, ou quando me chama de menina. Acho incrível quando demonstra não ter ciúmes, e gosto quando me conta coisas que gostaria de contar e não sabe pra quem. Amo as suas ironias, que você fala só pra irritar, e adoro quando me chama por tonga ou idiota. E fico louca cada vez que larga sua forma de sentir, ela é simples, ela é verdadeira, ela não causa repulsa, ela é apaixonante, mas sem paixão, ela é tão sua que talvez eu nem saiba explicar, é isso, eu não sei explicar... Quando estou na sua presença, sou tão você que nem sinto mais como eu, e gosto disso, gosto de não sentir necessidade de posse, adoro a liberdade que temos, gosto de quererr me apaixonar e não fazer, porque você também não faria. Gosto tanto de você, alguns nomeariam isso de amizade colorida, mas não, a nossa vai ser quase sempre em preto e branco! (L)