quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Me pule 2011 x)

Genial aquele que separou o tempo em fatias e o chamou de ano, afinal, doze meses são mais que suficientes para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos, e com o milagre da renovação começar tudo outra vez, com outro número de vontades, acreditando que daqui pra frente será tudo diferente.

Olhemos tudo como um novo começo, e não como um final, finais nem sempre são felizes, e alegres aqueles que possuem uma continuação, e que muitos bons anos cheguem na vida de cada pessoa nesse mundo.

Desejo o sonho realizado, o amor esperado, a esperança renovada. Desejo todas as cores dessa vida, todas as alegrias que puder sorrir, todas as músicas que puderem emocionar. Desejo amigos mais cúmplices, famílias mais unidas, vida mais vivida. Desejo tantas coisas, mas nada seria suficiente, então, só desejo mais desejos, sempre rumo a felicidade!





Ótimo 2011!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Um beijinho pra sarar?




A cada minuto se aproxima mais, e eu não entendo porque, mas o dia 24 de dezembro é um dia de horror total pra mim...

A vida deveria progredir, evoluir, não a cada dia aparecer mais problemas e complicações, e a cada ano que eu me torno mais velha, mais infelicidades parecem tomar conta do meu cotidiano.

Eu sempre paro pra refletir na minha infância, e me pego pensando que tudo deveria ser como antes, onde meu maior problema era o momento que a correia da minha bicicleta caia, ou como aquela vez que prendi meu dedo na roseta, uma mordida de um cachorro, um tombo de uma árvore, um beijinho no joelho pra melhorar, chorar escondido pra não levar um 'eu te avisei pra não ir lá'...

Já pensou se cada problema que ocorresse fosse melhorado com um beijinho? Eu olho tudo isso com saudade, saudade dos brigadeiros de panela pra assistir branca de neve e os sete anões, pra fantasiar demasiadamente um príncipe encantado no seu cavalo branco, ou um aladin em seu tapete voador. A diferença da vida real é que esses príncipes não existem, mas os vilões estão sempre ali presentes, pra te ver cair e ainda pisar sobre você.

E quando a gente encontra um suposto principe encantado, um beijinho não tira a dor do peito quando ele te magoa, nem da cabeça quando ele te mete um chifre, nem do corpo quando ele te bate.

Os erros são inevitáveis, ou irreversíveis, como uma franja cortada errada, você só pode esperar crescer, ou acostumar-se com ela, acho que da mesma forma que nos acostumamos com tudo que não é curado com um beijinho...

domingo, 5 de dezembro de 2010

mentir, e mentir...


Mentiras machucam, prendem o choro na garganta e as vezes até deixam você alimentar essa planta carnívora que chamam de esperança. As vezes elas cansam, são exaustivas, até chegar ao ápice e você cair, como um organismo desidratado e sem forças pra continuar em pé.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Algum término...


Eu olhava a aquele lugar com olhos de saudade, de medo, de dor. As paredes brancas e o espaço infinito daquele quarto entraram em nós, invadiram nossos peitos, sonhos e planos. Era como se a gente não coubesse mais ali, como se ali não coubesse a gente. 'A gente' nem sequer existia mais. Eu sabia, você também sabia.

Os lençóis desarrumados, as malas feitas, a casa já vazia. Era hora de partir. Isso significava bem mais que somente isso para nós, isso significava o fim. Os sinos haviam tocado, era hora que nós temíamos desde o inicio, era aquela hora que nunca coube nos nossos planos. Você me olhava com os olhos vermelhos e o coração na mão ao dizer “Boa sorte, conte sempre comigo!”. Falas quase engasgadas que não eram sinceras, não podiam ser. Não restou nada entre nós, nem mesmo a sorte.

Meus braços trêmulos envoltos pelos seus, aquele abraço final, aperto de despedida. Eu nem imaginava o que estava acontecendo. Eu estava te perdendo. Eu já havia perdido. Nós nos perdemos e juntos destruímos partes inteiras só nossas, que simplesmente não cabiam mais em nós.

E hoje, lentamente já não resta mais em mim aquela saudade, aquele medo, aquela vontade. Hoje não resta nem mesmo a cama bagunçada ou aquela sala que nós decoramos com as nossas cores quentes, que agora está lá… vazia, suja, abandonada. Mas, pronta para esperar os próximos de nós, os próximos a tentar. Os próximos a acreditar que aquela cama desarrumada são o começo deles, e não o nosso fim.

Eu brindo aquele dia com alguma sensatez muda. Eu ainda guardo o teu fim em mim, afinal a gente já esperava. E de algum modo, há algum tempo, a gente percebeu que ‘a gente’ não existia mais. E que toda aquela tentativa estava nos corroendo acidamente por dentro. Nós já não éramos os mesmos, e já não estávamos mais dispostos a machucar-nos e sofrer assim por algo que não preenchia mais ninguém.


domingo, 31 de outubro de 2010

Feridas

As pessoas possuem cicatrizes. Em todos os tipos de lugares inesperados. Como mapas secretos de suas historias pessoais. Diagramas de suas velhas feridas. A maioria de nossas feridas podem sarar, deixando nada além de uma cicatriz. Mas algumas não curam. Algumas feridas podemos carregar conosco a todos os lugares, e embora o corte já não esteja mais presente há muito, a dor ainda permanece...

O que é pior, novas feridas que são horrivelmente dolorosas ou velhas feridas que deviam ter sarado anos atrás mas nunca o fizeram? Talvez velhas feridas nos ensinem algo. Elas nos lembram onde estivemos e o que superamos. Nos ensinam lições sobre o que evitar no futuro. É como gostamos de pensar. Mas não é o que acontece, é? Algumas coisas nós apenas temos que aprender de novo, e de novo, e de novo...
Greys Anatomy

sábado, 30 de outubro de 2010


Sente neste banco e olhe para o céu
Lembre dos nossos momentos
Feche os olhos e olhe para mim
Estarei junto a ti sempre sorrindo
Não me verás, mas saberás que estarei aqui
Estarei sempre ao seu lado
Porque te levo junto dentro do meu coração!

Maura Milcharek Theobald .


Se agora dói, como será depois?

Eu lembro de todos os momentos, cada toque, brincadeira, beijo, palavrão, história, risos e aflições, lembro dos nossos, dos seus, dos meus, dos que planejavamos e nunca chegaremos a ter, pelo menos não nessa vida...

Fechar os olhos e te ver... Abertos, fechados, dormindo ou acordada, é sempre você em frente a eles, o seu cabelo bagunçado, seus ombros largos, sorriso sincero, só me falta o calor, a presença...

Sempre sorrindo, até invejava isso em você, seu bom humor, a facilidade que tinha em não se irritar com nada, enfrentar problemas com calma e inteligência, a forma com que conseguia transmitir isso pra mim, só de estar ao meu lado, sem precisar dizer nada, nenhuma palavra de conforto, só sua presença já bastava...

Não te tenho ao meu lado, sua voz, sua respiração, tua língua presa, o simples fato de você ainda existir aqui já me bastava, é tão difícil viver em um mundo que você não está... Não te vejo, e não sei se estás aqui, mas eu estarei sempre contigo, porque não te levo junto no meu coração, você já se tornou parte, se não todo ele!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Sou capaz, e você?


Sou muito melhor em descrever algo e expressar meu modo de sentir do que me impor e convencer meu próximo a pensar como eu. E pra falar a verdade, preferia muito mais ter o poder da argumentação do que da descrição, porque prefiro baixar minha cabeça e concordar com o que me dizem, do que entrar em um debate e acabar me irritando, mas indiferente se concordam comigo ou não, eu sempre tenho razão, e como já dizia Homer Simpson "Nunca discuta com um idiota, Ele te rebaixa ao nível dele e te ganha pela experiência". Pra mim são todos idiotas e ignorantes, e estes não merecem meus argumentos, ou meus argumentos são tão fracos e o idiota sou eu, mas nunca venci ninguém pela experiência. Resumindo, sempre perco.

Talvez seja auto estima, pois não preciso vencer ninguém pra acreditar em mim mesma, com ou sem vitória, sempre serei melhor que você! Ou toda essa indiferença seja só preguiça, de falar, brigar, debater, ou só preguicinha de pensar, porque pensar cansa muito, e eu não vou gastar minha saliva e tempo com banalidades.


Não me julguem por acreditar tanto em mim mesma, é meu modo de evitar sofrimento, um exemplo: me largou? não foi porque eu era péssima, mas sim porque sou boa demais pra conseguirem lidar com minha personalidade. Sutil diferença não? Em um momento você está se martirizando, no outro, você sai por cima, pronta pra outra, sem a fase de negação e prantos. E se ele encontrou outra não é porque ela é melhor que você, mas provavelmente porque possui um intelecto tão ervilha quanto o dele, e dará certo, claro... E tenha certeza, você será uma pedra no sapato dessa garota, porque ao contrario de você, ela não tem auto estima alguma, é insegura e boba. Você a trata com indiferença, mas na realidade ela é digna de pena, chega a ser ridícula agarrando o namorado na sua frente, formulando comentários toscos, tentando chamar sua atenção, pra provar o quanto ela é melhor por estar com ele, isso tudo não pra mostrar que ela é boa, mas pra tentar acreditar que ela é melhor que você, e se ela acredita mesmo nisso, parabéns, e pare de ser infantil tentando mostrar isso a todos.

Quem acredita na própria capacidade não precisa rebaixar o outro pra provar o quanto é bom, essas pessoas possuem princípios e ideais, sua necessidade está em crescer encima de si mesmo, melhorar e vencer, você não precisa destruir o sonho de ninguém pra atingir o seu!

Tornar alguém motivo de chacota não te torna mais sério, mostrar o quanto o outro é feio e esquisito não te torna mais bonito e normal, apontar alguém mal vestido não te deixa na moda, um cabelo feio não deixa o seu mais bonito, chamar alguém de gordo não te torna magro, chamar alguém de burro não te faz mais inteligente... Repare agora quanto tempo se é perdido reparando (e falando) dos outros, então?

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Amanhã...

"Na curva do futuro muito carro capotou, talvez por causa disso é que a estrada ali parou. Porém, atrás da curva do perigo eu sei que existe alguma coisa nova, mais vibrante e menos triste." R.S.S.


Invejo esse otimismo de Raul, que acredita no final feliz, que crê que após transpor dificuldades teremos algo que realmente tenha seu valor. Só que se o carro capotar? Muitos carros já capotaram, a maioria deles, e ninguém sai vivo disso, ninguém é inteiramente feliz, quem sabe alguns até encontrem essa coisa nova, mais vibrante e menos triste, mas quanto tempo ela há de durar? Talvez o esforço que temos pra consegui-la é o que a torne tão importante, mas e se não for alcançado o objetivo? O esforço foi em vão?

Um emaranhado de perguntas, várias, ou nenhuma resposta, e a gente tenta a todo momento entender se o futuro chega rápido demais, ou se ele nem chega, ou como ele virá, será bom ou ruim? Será como?

Certas vezes a vida perde o sentido, na maioria delas, nem sabemos qual era até o momento que ele é perdido, então passamos apenas a existir, acordamos todos os dias, vamos ao trabalho, nos alimentamos, estudamos, vemos tv, agora me dê um motivo pra isso tudo? Encontrar a verdadeira felicidade? Nos livrar da culpa? Esquecer? Melhorar? É que a rotina já acomodou tanto, que mais nada faz diferença. Ou será que a indiferença é o que ocasiona a rotina?

Indiferença... Me pergunto como a maioria das pessoas pode ser indiferente ao futuro, afinal, é só amanhã, mas é meu amanhã, não devo fazer nada agora para interferir nele depois? E se tudo que eu fizer der em nada? Me acomodo e espero? Tanto fez, tanto faz e tanto vai fazer?

Só queria ter algo concreto no amanhã, e ter certeza de que não vai ser uma eterna bosta, mas apesar de todas as coisas ruins que aconteceram, acontecem e podem acontecer, eu não quero ser uma pessoa amarga e triste, algo de bom nesse mundo deve existir, e por mais que na maioria das vezes eu não queira acreditar nisso, tento me convencer e provar que amanhã vai ser um dia melhor! Espero...


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Ah menina, o que foi que fizeram com você?


"Apenas já não somos mais crianças e desaprendemos a cantar. As cartas continuam queimando. Eu tentei pensar em Deus. Mas Deus morreu faz muito tempo. Talvez se tenha ido junto com o sol, com o calor. Pensei que talvez o sol, o calor e Deus pudessem voltar de repente, no momento exato em que a última chama se desfizer e alguém esboçar o primeiro gesto. Mas eles não voltarão. Seria bonito, e as coisas bonitas já não acontecem mais."
"Ah. Menina, o que foi que aconteceu com você? O que foi que fizeram com você? Eu não sei, eu não entendo. Roubaram a minha alegria!"

domingo, 3 de outubro de 2010

É parte da gente, que da gente se desprende...

Nunca mais escrevi nada aqui, meus desabafos são feitos todos na página de recados do Nenê, e sinceramente, toda e qualquer coisa além dele não tem significado nenhum... Não faz mais diferença a crise no mundo, nem a fome na África, nunca fez, e agora menos ainda.

Eu tenho medo, tem dias que parece que ele não existiu, que eu olho uma foto e não o reconheço, não consigo lembrar do cheiro, da voz, do toque... Aí então eu paro e lembro de tudo que faziamos, como éramos, e quando penso nisso que sinto ele mais próximo possível de mim, e é impossível não lembrar de cada partezinha dele, e me arraso quando lembro que ele não volta... ;/

Eu tento achar respostas, porque comigo? Porque o meu Nenê? Tem vezes que até me revolto, mas nada me trás ele novamente, então é uma coisa sem significado algum...

Perco as palavras, o chão, o ar, a voz, faria qualquer coisa pra tê-lo de volta, daria a minha vida, um pedaço de mim.

É parte da gente, que da gente se desprende, como se fosse um membro do seu corpo, o qual não da pra viver sem, é como um quebra cabeça que falta uma peça, ele vai estar montado um dia, mas aquela pecinha vai sempre faltar, deixando um vazio no local, mas não um vazio, mas sim um espaço, que vai ser sempre dele, que a gente vai lembrar e morrer de saudades, e chorar, e querer morrer, meu preto, meu preto, te amo tanto...

" Quando penso em você e eu e no que compartilhamos, sei que para os outros seria fácil menosprezar o tempo que passamos juntos simplesmente como um subproduto dos dias e noites à beira-mar, uma “aventura” que, a longo prazo, não significa absolutamente nada. É por isso que não conto às pessoas sobre nós. Eles não iriam entender, e não sinto necessidade de explicar, simplesmente porque sei em meu coração como foi real. Quando penso em você, não posso deixar de sorrir, sabendo que você me completa. Eu te amo, não só agora, mas sempre, e sonho com o dia em que você vai me abraçar novamente."
[Querido Jhon- Nicholas Sparks]

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Saudades ...


Queria ter ido contigo, pra poder estar ao teu lado agora, porque aguentar a sua ausência é tão difícil, e lembrar dos momentos que tivemos juntos me conforta um pouco, mas quando eu penso que não volta nessa vida, a saudade toma conta de cada membro do meu corpo...

Muita coisa que poderia ser importante não faz mais sentido, os sentimentos perdem um pouco a voracidade diante da morte de um ente querido, é como um vazio, um vazio que não é bem um vazio, mas um emaranhado de lembranças, saudades, tristeza, ausencia e solidão.

Quem diria, eu fui dormir naquele domingo de manhã, convicta de que na segunda iríamos por em prática tudo que conversamos, afinal, eu te disse que odiava quando você chegava e não sentava do meu lado, disse dos meus ciumes, e você dos seus, eu disse que gostava de ti, e você que gostava de mim, e ainda disse que ia me levar conhecer o ap do jhonatan essa semana, fiquei imaginando sabia? Imaginando como seria, com um sorriso bobo no rosto...

Antes de tudo eu queria que fosse um sonho, e que a qualquer momento eu fosse acordar e te ter novamente nos meus braços, te ver entrar no busão, sentando comigo e pegando na minha mão, ou só ficando em pé no corredor ao meu lado, falando aquele nanananão, e sorrindo pra mim com aquela carinha de sem vergonha...

Eu sei que você não vai voltar, eu tento me conformar, mas o que eu queria mesmo, era conseguir ir ao teu lado, pra ficarmos juntos... Me falaram que de alguma maneira, você vai estar comigo sempre, que pode vir pra cá quando quiser, e que você está feliz, e eu sei que é egoísmo da minha parte, mas eu queria poder te abraçar novamente, beijar, morder, te deixar roxo, ter você no meu colo... saudades meu preto, muitas saudades ;/

Eu cheguei ali, como quem não queria acreditar, e ao olhar você, pálido e gelado, eu só quis gritar e sair correndo, gritar de medo, tristeza, revolta, correr pra longe, não de você, mas do que havia acontecido, eu sinto medo de como será daqui pra frente, eu sinto culpa por não te ter mais aqui... Eu colocava a mão no seu peito, você sempre fica lindo de branco, mas não aquele dia, eu passava meus dedos no seu rosto, eu queria mecher no seu cabelo, como eu posso aceitar que o meu Nenê estava perto de mim apenas como um corpo sem vida? Eu não queria sair do seu lado, mas entendi que não ia ser de agrado da sua familia, eu só penso em você, e eu choro de saudades... Todos me dizem pra seguir em frente, mas e você? Como eu posso seguir em frente sendo que você está agora dentro de uma caixa? Sozinho, trancado...

Estou tão apegada a sua presença, e tão descrente em Deus e nessas baboseiras de vida eterna que eu não sei no que acreditar, nada é lógico, nada é comprovado, e eu não posso aceitar que tudo para você tenha acabado ali, naquele buraco escuro, as vezes eu sinto você tão perto de mim, as vezes tão distante, não quero perder sua lembrança nunca, não quero me desapegar, eu só quero que você exista ainda, e que seja feliz... ;/



segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Nenê ;/


MEU NENÊ, SAUDADES ETERNAS ;/

Os dias ao teu lado sempre foram perfeitos, sempre me cuidei pra não me apaixonar por você, afinal você é do tipo que não liga pra garotas, éramos, antes de tudo, grandes amigos...

É tão horrível ter que usar esses verbos no passado, as vezes eu queria estar junto, e ter morrido junto na hora do acidente, você veio me trazer pra casa, se não tivesse vindo, hoje ia entrar no ônibus como sempre faz, e ficar em pé no corredor, e na volta sentar comigo, brincar e bagunçar meu cabelo, não deixar fios caírem no meu rosto, segurar meu rosto e me beijar ardentemente, ficar brincando com a minha mão, e zuando as minhas gordurinhas...

Faltam palavras pra tudo que eu queria te dizer, passam mil coisas na minha cabeça, e nenhuma delas consegue me conformar, eu queria que fosse um filme, e que hoje eu ia ter a oportunidade de acordar no sábado novamente, e optar pela decisão certa, de não deixar você me levar pra casa, ou de nem ir naquele baile maldito... Espero que nessa última noite que tu passaste comigo, eu tenha te proporcionado bons momentos...

Queria poder dizer que me alivia ter te dito a quantia que eu gostava de você, e ter aberto meu coração de uma forma que eu não queria fazer, ainda bem que o fiz, porque agora que você se foi, você sabe a quantia que é importante pra mim, e que sempre vai ser...

Minha ansiedade de ir pra faculdade, era saber que ia te encontrar, e te ter nos meus braços, aquele banco ao meu lado vai ser sempre SÓ seu, só nosso ;/

Eu te amo muito, meu preto desgraçado ;/

(L)

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Entra por um ouvido, sai pelo outro (:

Sem dramas, já dizia lobão " ESSA NOITE NÃO", nem essa, nem outra e nem a outra, a vida é boa demais pra ficar se lamentando de algo não ter dado certo, e se você sabe que não vai superar, apenas ignore, ou só ignore, ignorar é mais fácil que tudo...

Me inventaram assim, mimada e perfeita aos olhos deles, pedindo colo e jorrando lágrimas quando qualquer coisa fugisse do meu controle, para que eles pudessem resolver isso pra mim, e assim, eles se sentiriam pais de verdade, o que nunca foram. Passar a mão na cabeça do filho e acertar as merdas dele quando ele faz cagada não é sinal de paternidade, agora querem me cobrar atitudes corretas e responsabilidade, sendo que nunca foram exemplo de nada bom nem admirável, e nunca exigiram nada de mim para que eu fosse uma pessoa responsável.

Não me lembro um dia que algum deles sentou comigo pra pedir se havia algum problema, eles resolvem conversar, quando as minhas atitudes interferem na vida dos dois, e nas inseguranças deles, por exemplo agora que eu saio com o carro, sem carteira, e se eu beber? Aí é um problema... Antes eu até me importava e tentava mudar, mas porque? Se tudo é por eles mesmos, pelas loucuras e inseguranças da minha mãe, pelas frustrações do meu pai.

Mas a gente aprende aos poucos, e criei um bloqueio mental sobre certas coisas que querem de mim, e já aprendi a distinguir o que vai fazer diferença pra mim também, ou só pra eles, bom, na verdade qualquer coisa faria diferença pra ambos, mas eu não vou sacrificar minha felicidade e satisfação pela deles (de ter uma boneca presa em casa), já que eles nem se importam com essa boneca, só com a beleza do quarto que ela enfeita.



domingo, 1 de agosto de 2010

Não alimente esperanças!

Por mais que você goste, ame, adore, não deseje para aquela pessoa que só fez mal, o melhor, ela tem mais é que se foder :D

Eu sei, eu sei, existe toda aquela bobagem de que tudo que você faz/deseja volta em dobro pra você, e por mais fodida que eu já esteja, e ache que as coisas não podem piorar, existe a maldita Lei De Murphy, mas mesmo assim, eu não me importo que minhas energias negativas voltem em dobro pra mim, o que é um peido pra quem já está cagado? :D

Me agonia ver uma pessoa sofrendo e se torturando, escrevendo textos românticos de como ela se importa com aquela pessoa que a deixou pra ficar com outra, você acha mesmo que se ele se importasse com alguma coisa ele teria feito o que fez? Me agonia ver alguém sofrendo por outro alguém que não merece seu sofrimento, quem merece esse sofrimento, certamente não te fará sofrer, pode ser clichê, mas é a mais pura verdade...

Falo porque eu sei, já tive a fase de negação, de que tudo é uma aventura e ele vai voltar pra mim, não vai! Se me deixou é porque não me quer, só não entendo porque iludir e falar/fazer tudo que falou/fez, deve ser típico do sexo masculino, a partir disso você passa a se culpar e pensar "O que eu fiz de errado? Sou chata? Gorda? Feia?" Nada disso, você não fez nada, é um amor de pessoa, gostosa e linda, ele só enjoou de você, como vai enjoar da próxima, e da próxima (...) Não se preocupe, daqui uns dias mais uma pro clube :D

Terminando com algumas citações da Lei que rege nossas vidas:
Tudo que começa bem, acaba mal.
Tudo que começa mal, acaba pior.
Se você está se sentindo bem, não se preocupe: isso passa.
Agora sorria...amanhã será pior.

:D

sábado, 24 de julho de 2010

Vivendo e não aprendendo (...)


Eu só queria chorar, chorar e não falar nada... chorar enquanto eu estava ali, num carro atrás de uma mecânica escura, e só sentia dor e vazio, chorar enquanto eu me sentia no ápice da humilhação, tendo uma atitude pra provar pra eu mesma que eu não precisava de ninguém além do meu próprio ego e uma garrafa de vodka... Depois disso só fiquei parada, deitada no chão, enrolada em um cobertor, com a mesma roupa da festa, humilhada, esvaída em lágrimas, tentando me convencer com a melhor desculpa ou explicação plausível pra tudo que estava ocorrendo na minha vida, sentindo um cheiro na minha blusa, sendo que a imagem não saia da minha cabeça...


sexta-feira, 23 de julho de 2010

Muito melhor que tudo.


A melhor sensação do mundo, aquela de estar com a pessoa que você gosta, chegar perto dela, segurar seu rosto e dar um beijinho sem graça, e com isso perder o chão, sentir sua coluna vertebral estremecer, suas mãos suarem, seu corpo flutuar e amortecer inteiro, é melhor que qualquer viagem, qualquer droga alucinógena, qualquer mega dosagem de adrenalina, qualquer sonho (...)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Pai?


Tem dias que nem os anti depressivos mais fortes me fazem manter o controle... não que eu esteja sob alguma pressão como nos dias de trabalhos e provas finais na faculdade, mas realmente, eu não sei o que o meu pai ganha me torturando tanto...

Poderia ser uma relação pai e filha saudável, compreensiva, de companheirismo e amor, mas em qualquer oportunidade de me xingar e humilhar na frente de algum conhecido, ele o faz, e acha tudo um feito muito grandioso, como se ele se engrandecesse com isso, ficasse mais esperto, mais jovem, mais fodão... Alguém conta pra ele que achariam muito mais legal se ele me desse um abraço?

Hoje eu quebrei um copo, tentando servir as pessoas que almoçavam, estamos com visitas, e ele me reprimiu como se eu tivesse culpa que o copo quebrado foi de cristal, como se eu fizesse de propósito pra chamar atenção ou algo do gênero, será que ele nunca quebrou um copo na vida?

Ei pai, olhe pra mim, será que eu não sou tudo que você sempre quis na vida? Será que eu sempre te decepcionei tanto ao ponto de me odiar e querer distância de mim? Será que se arrepende das noites em claro que passou pra me cuidar com febre e dor? Será que, por muitas vezes, se lamenta por ter casado e se prendido a algo como eu? Nunca te dei orgulho ou momentos de felicidade? Você nunca quis saber como eu me sentia a respeito de algo? Nunca se preocupou se meu coração estava ferido e machucado por causa de um amor de primeira série? Já parou pra se perguntar porque muitas vezes eu tenho as atitudes que tenho? Talvez seja porque eu sou tão igual a você, ou tão melhor, que você não suporte isso, mas que culpa tenho eu?


terça-feira, 13 de julho de 2010

E os Parâmetros?


Feche-se em seu mundinho fútil, gaste seu dinheiro em roupas, perfumes e calçados caros, frequente festas que você não pode pagar, passe a imagem que você quer passar, mas deixe meu modo incomum de viver em paz, me deixe vomitar pensamentos e conclusões livremente, concorde se achar conveniente, tente me mudar se realmente estiver errado, mas não me julgue por pensar diferente do que meros parâmetros consideram errado, sendo que você pensa exatamente igual a mim!

domingo, 11 de julho de 2010

A grama do vizinho é sempre mais verde...


Não da pra chamar de inveja, nem nada parecido, é só aquela sensação inexplicável que só você tem problemas, ou que os problemas alheios sejam bem menos graves que os seus, quase insignificantes... Tentar olhar os próprios problemas de fora? Ajuda, mas não resolve nada, você só se afunda cada vez mais, sem saber que rumo tomar as decisões, porque nem tudo que é bom é o que você quer, e na maioria das vezes o ruim é o que você mais deseja...


quarta-feira, 7 de julho de 2010

ARNALDO JABOR

"Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:

- Ah, terminei o namoro...

- Nossa, estavam juntos há tanto tempo...

- Cinco anos... que pena! Acabou....

- É... não deu certo...

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.

As vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?

E não temos essa coisa completa.

Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.

Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.

Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.

Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.

Tudo junto, não vamos encontrar.

Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele!

Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona....

Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate....se joga... se não bate.... mais um Martini, por favor e vá dar uma volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não brigue, não ligue, não dê pití.

Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta...

Nada de drama.

Que graça ter alguém do seu lado sob pressão? O legal é alguém que está com você, só por você. E vice versa.

Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós...

Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.

Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?

Gostar dói...

Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo. E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse...

A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.

Se alguém vier com este papo, corra. Afinal você não é TERAPEUTA. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias.

Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.

Nem todo beijo é para romancear.

E nem todo sexo bom é para descartar... Ou se apaixonar... Ou se culpar..."

(ARNALDO JABOR)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Reviravolta...


Tava demais, muita irresponsabilidade, muita loucura, muita indiferença. Eu precisava mudar, mas essa mudança não deveria vir de algo externo, como um amor ou família, devia vir de mim, e foi o que aconteceu...

Quando eu não tive mais certeza de nada, quando eu perdi tudo, eu resolvi recomeçar e ser uma pessoa diferente, pra quem sabe reconquistar tudo que foi perdido, não é?

Quero me livrar de tudo que me faz mal, amigos parasitas, amores possessivos, atitudes impensadas, quero ter um tempo pra mim, e pra pensar no que é certo, e to conseguindo manter o controle em várias coisas que me deixariam irritadissima dias antes.


Eu não estou esbanjando felicidade, tem várias coisas que me colocam pra baixo e me fazem querer vomitar, mas a melhora é nitida, meu bom humor volta aos poucos, as pessoas que me rodeiam me fazem bem, estou aprendendo a aceitar certas coisas que não podem ser mudadas sem toda aquela cena de antigamente, eu quero ser mais, quero ser mais pra mim, mais feliz, mais bonita, mais positiva, mais estontiante, mais boa, tudo isso pra mim mesma...



terça-feira, 8 de junho de 2010

É!

Estar sozinha, estar sem ninguém, estar livre, não ter que me preocupar com o que irão pensar, nem dar satisfações, me sinto leve, não tendo que esperar um toque, uma mensagem, um recadinho, uma desculpa...

Cansei de ser a segunda opção, mas também nunca quis ser a primeira!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Será que agora vai?


Deixar de sair não consiste em um único fato, engloba todo um contexto, que inclui mudar de rotina, deixar de ver certas pessoas – ou diminuir., mofar dentro de casa, suportar os pais e a si mesmo, refletir mais sobre sua própria vida, etc, etc, etc. Só que eu achava que sabia o que é melhor pra mim,nesse e em todos os contextos. x)

Ontem mesmo decidi que não ia mais fazer aqueles porres de acabar de manhã cedo com a maquiagem borrada, tremendo e vomitando abraçada no vaso (quando dá tempo de chegar ao vaso), mas a prática leva a perfeição, algumas vomitadas eu errei da pia, outras foram nos pés, outras no guarda roupa (achando que fosse a pia), gaveta de meias, frente da loja, e alguns outros locais alternativos... Agora, quando preciso vomitar, acabo com uma garrafa de água que a mãe sempre deixa preparadinha na geladeira, enrolada num cobertor (pra não tremer. mas tremo igual) e enfiando meu dedo na garganta, pra posteriormente, morrer de ressaca e prometer que não vou mais me entupir de álcool, e quer saber, EU ADORO ISSO!

Mas minhas vomitadas não vem ao caso, eu quis mudar por mim, por ele, mas nem ele mesmo se ajuda, e me cobra sanidade, isso me irrita... Percebi então, que nada que eu fizesse de bom iria mudar a opinião dele sobre o que faço de ruim, então, paciência, não faço mais nada de diferente pra agradar ninguém :)


domingo, 30 de maio de 2010

Coisas Da Vida


Amor, ódio, raiva, ciumes, indecisão, ansiedade, indiferença, felicidade, auto-confiança, paz, guerra, falsidade, rancor, esperança, receio, duvida, verdades, mentiras, imperfeição, beleza, cuidado, adoração, saudades, prantos, angústia, paixões, vontades, atenção, idolatração, solidão, encantamento, ilusões, arrogância, prepotência, egoísmo, ganância, sonhos, bem, mal, lembranças, pessoas, preconceitos, expectativas, cotidiano, excessos, exceções, inimigos, amigos, conforto, intensidades, irrealidade, realidades, destinos, peripécias, histórias, revoltas, diferenças, objetivos, afastamento, sorrisos, dor, olhares, conversas, futilidades, desculpas, chateação, proteção, valores, lucidez, medo, incertezas, totalidades, dualidades, inutilidades, confusões, possibilidades, escolhas, eternidades, finais... Esqueci algo?


quinta-feira, 27 de maio de 2010

Gatos, Fios Dentais E Amassos


Voltemos ao tempo onde gatos eram os que possuíam quatro patas, rabo, bigodes e faziam miau; fios dentais eram coisas de mulheres adultas e amassos coisas de outro mundo...

O cotidiano era apenas a escola, jogar bola, gatos (os que tem rabo, bigodes, e fazem miau), bonecas, e um faz de conta que acontece...

Uma imensidão de coisas imaginadas e postas em prática no faz de conta, beijar o travesseiro e subir encima dele sem entender porque aquilo era tão bom, e imaginar como seria se fosse um gato (os que não fazem miau) em baixo de você.

Colocar soutiens da mãe com meias dentro, e quase perder a calcinha dentro da bunda de tanto puxar e enrolar para que ficasse pequena, e fazer poses na frente do espelho, imaginando o quão sexy eu seria com 18 anos.

E agora, com 18 anos, o nosso mundo gira em torno de gatos (os que não fazem miau), fios dentais não são apenas caprichos, mas sim necessidade, e amassos a primeira etapa de qualquer relacionamento.



Agora saber qual me convém mais, 8 ou 18? Fazer tudo e se arrepender depois, ou apenas imaginar e perder a diversão?



quarta-feira, 19 de maio de 2010

Nunca nada certo...


Eu não posso culpar ninguém, tudo que acontece diz respeito a mim e a algumas pessoas, mas as atitudes que tomo são exclusivamente minhas, ninguém as toma por mim e eu não posso querer justificar meus atos com desculpas esfarrapadas.

São 14:49, e eu já estou bêbada, tomei algumas doses de tequila e isso me fez ver a vida de um modo mais realista, porque ao contrario de quando estou sã, eu não tento me enganar...

Eu não queria ter que mentir pra ninguém, muito menos pra mim mesma, e eu não quero um cara com uma paixão doentia pro meu lado e eu também não quero alimentar esse mesmo tipo de paixão dentro de mim, eu queria chorar agora, mas tem muita gente ao redor.


Eu me odeio, odeio o que acontece comigo sempre, odeio a forma com que nunca nada da certo na minha vida! :)


segunda-feira, 17 de maio de 2010

Moral da História (:


Dispensa comentários, o problema é que nem sempre temos esses amigos...


quinta-feira, 13 de maio de 2010

Também por mim...


E TUDO O QUE EU TENTEI FAZER PRA TE VER MAIS FELIZ, E TUDO QUE EU TENTEI ESQUECER, EU FIZ TAMBÉM POR MIM!



Reclamações do afastamento que eu mantenho entre nós, das minhas fugas cada vez que ele tenta se aproximar pra conversar, da minha frieza, será que ele não percebe que é só medo? Eu tenho medo de ficar mais revoltada do que estou, de ficar triste e decepcionada... Pedi desculpas, disse que tenho dificuldade de lidar com certas coisas, e quando ele acha que a gente deve se afastar é uma delas, só que se a gente tem que se afastar porque a todo minuto ele vem perto puxar conversa? Todo esse sacrifício não significa nada se ainda vamos continuar nos gostando tanto, e convivendo...

"Ah ta bom vou te evitar também", ele me disse; "Eu não to evitando, só sei que você ta fazendo isso tudo por causa do teu namoro, e eu não quero atrapalhar nada, tu sabe que na real eu não queria nada disso, mas se tem que ser assim eu não posso fazer nada."

Ele tenta me confortar com algumas palavras, que de verdade, é indiferente pra mim, palavras não significam nada, atitudes sim, e ele faz tudo ao contrário do que fala...

"que estranho isso tudo, tem horas que eu me sinto mal porque fico te 'prendendo' e deixo muita coisa a desejar" "não é você que me prende, eu escolhi me prender a você, e você não tem opção, portanto, não se sinta mal" "puts me sinto sim, é foda hein, ficar nessa situação" "eu sei que é, mas se lamentar não ajuda muito hein" "to tentando te dizer alguma coisa pra que tu veja que eu gosto de ti, não é só bla bla bla" "é mais fácil me dizer só que gosta, sem enrolação, e eu gosto de ti também, nunca foi segredo" "mas então na aula, não fique me ignorando e fingindo que eu nao existo, pode ser?" É claro que pode ser :/

No final ele me esperou, só pra tocar algumas palavras bobas, ficar um pouco perto, e me dar um tchau desengonçado, que começou num beijo no rosto, um abraço mal dado, meus olhos cheios de lágrimas, mas sem chorar, só uma coisa boba, que a longo prazo vai virar em nada...